• EN
  • LinkedIn
  • Facebook
Você está em: Início > "O Paradigma do Marketing Digital nas PMEs Portuguesas para conquistar novos mercados" por Professor Especialista Abílio Vilaça

"O Paradigma do Marketing Digital nas PME's Portuguesas para conquistar novos mercados" por Professor Especialista Abílio Vilaça

Artigo de Opinião publicado no semanário Vida Económica

As empresas portuguesas vivem tempos de grande turbulência nos mercados nacionais resultante das mudanças de geopolítica mundial com impacto no comércio global. As bolsas de valores registam nova instabilidade com descida acentuada dos ativos e efeito direto sobre a valorização de moedas de países soberanos. O efeito do BREXIT é mais um fator de incerteza desconhecendo-se ainda o impacto que causará às empresas PME's portuguesas, sabendo-se, no entanto, o interesse do Reino Unido em estabelecer acordos bilaterais com diferentes países e naturalmente com a União Europeia no seu conjunto.
A Venezuela, o Brasil e de certa forma todos os Palop's encontram-se a viver tempos de grande turbulência e de míngua com impacto nas empresas portuguesas. 
É neste contexto de grande instabilidade no comércio mundial, onde muita coisa ainda acontecerá, que as PME's portuguesas têm de lutar por mais mercado, mais clientes e mais negócio.
As ferramentas que o governo tem implementado para apoiar as empresas portuguesas tem um especial enfoque na atividade da AICEP e na sua capacidade de abrir novos mercados internacionais.
Aquela estrutura pública, ao serviço das empresas, tem registado um importante trabalho, porém ainda insuficiente para, só por si, garantir a consolidação do crescimento industrial e económico necessários ao desenvolvimento nacional. No entanto, existe um papel que o Estado não consegue assumir, o de liderar as empresas nesse objetivo de conquista de mercado.
O recente lançamento da Iniciativa Portugal INCoDe.2030, pretende aumentar as competências digitais de Portugal e constitui-se como um importante instrumento de modernização do nosso país e como tal das PME's.
Existem por isso condições de partida interessantes e excecionais para que as empresas e sobretudo os seus marketeers implementem dinâmicas assertivas para a conquista de mercados muito importantes como os que resultam da conectividade hoje disponibilizada pela internet.
Como refere Kotler "Hoje, vivemos num mundo novo. A estrutura de poder que conhecemos está a sofrer mudanças drásticas. A Internet, trouxe conetividade e transparência às nossas vidas, foi fortemente responsável por estas mudanças de poder" (Kotler 2017, pag 30). Segundo dados sobre a dimensão das redes sociais referidos pelo mesmo autor, apenas "os Estados Unidos do Facebook" possuem 1650 milhões de pessoas conectadas.
Estamos perante um novo desafio para as empresas, o de utilizar o marketing digital de forma inteligente para conseguir chegar a um novo universo de consumidores mais tecnologicamente evoluídos na utilização das redes sociais. Note-se que segundo "Uma sondagem realizada pela revista Variety revelou que, para os jovens entre os 13 e os 18 anos, as celebridades do YouTube são mais populares do que as estrelas de Hollywood" (Kotler, 2017 pag 30).
A realidade está a mudar, e por muito importante que o marketing tradicional seja, os consumidores possuem hoje novas formas de contacto e de aconselhamento para estruturar as suas opções e formular a decisão de compra - o marketing digital, que assenta num melhor conhecimento do perfil dos novos consumidores
Segundo a Internet World Stats, em 31 de dezembro de 2017, estavam conectados à internet 4.156.932.140 utilizadores. Estamos por isso perante uma nova realidade que os marketeers têm de estar preparados e ajustar as suas estratégias usando as ferramentas que o marketing digital já possui. 
A era da economia digital, não espera, por quem se deixa atrasar na utilização das novas tecnologias da informação e comunicação. As ferramentas digitais estão a conquistar a adesão dos consumidores e, colocam-nos em ligação com o que o mundo global oferece via internet. 
Uma coisa é certa, com a ligação à internet e conectadas às suas redes sociais, as pessoas sentem-se mais seguras e felizes se tiverem também a possibilidade de, através de um click, comunicar com quem desejam em microssegundos. 
Os jovens nativos digitais, comunicam de forma rápida e em maior segurança do que tradicionalmente se comunicava com as empresas tradicionais, podendo partilhar informação com outros jovens que já tenham experimentado os produtos e serviços da empresa. Partilhar informação e opinião é uma componente que as redes sociais favorecem e possibilitam. 
O paradigma dos negócios, assenta hoje na forma como usamos o marketing digital ao serviço das empresas e dos consumidores.