• EN
  • LinkedIn
  • Facebook
Você está em: Início > A Oferta Educativa e as Exigências do Mercado, por Professor Doutor Jorge Lopes

A Oferta Educativa e as Exigências do Mercado, por Professor Doutor Jorge Lopes

Artigo de Opinião publicado no semanário Vida Económica

Ao longo do tempo, a elaboração de uma unidade curricular de um qualquer curso superior obedecia a critérios que direcionavam os conteúdos programáticos para as matérias inerentes a cada tipologia de curso, procurando concentrar os núcleos temáticos nas áreas científicas dos respetivos programas.
Nos últimos anos, esta realidade foi alterada de forma substancial, dado que as exigências do mercado e do mundo empresarial já não se coadunam com ofertas estruturadas em compartimentos estanques. Na realidade, os desafios que o ensino superior enfrenta hoje em dia solicitam uma multiplicidade de competências, técnicas e saberes que se deverão aglutinar numa oferta que deverá responder de forma precisa e eficaz aos novos perfis funcionais definidos pelas atuais regras do jogo. Neste novo cenário desenhado por novas formas de competitividade e por estratégias cada vez mais diferenciadoras e agressivas por parte das empresas e dos empreendedores, as ofertas educativas terão obrigatoriamente de repensar os conteúdos programáticos e, sobretudo, as metodologias operacionais para dar uma resposta urgente e de grande eficácia aos desafios que o tecido empresarial enfrenta diariamente, vivendo uma realidade que se transforma e reconfigura a uma velocidade vertiginosa.
Não querendo ser advogado em causa própria, não poderia deixar de mencionar o curso que atualmente coordeno, a Licenciatura em Relações Empresariais, dado que se trata de um exemplo de uma oferta educativa que se adaptou progressivamente às características e particularidades do mercado atual, apostando numa convergência de temáticas que procuraram definir uma proposta equilibrada e claramente diferenciadora. Neste caso, a atualização recentemente verificada no respetivo Plano de Estudos, contou com a colaboração ativa e interessada de todos os stakeholders envolvidos no processo, desde os antigos e atuais alunos, passando pelas empresas e alargando o espetro colaborativo a outras instituições e organismos de grande relevância social e económica. O resultado prático deste amplo e multifacetado processo colaborativo permitiu o desenho de um curso mais atrativo e adaptado às solicitações do mercado, designadamente através do reconhecimento da importância decisiva do conceito de multidisciplinaridade. Neste âmbito, definiram-se quatro grandes polos temáticos, a saber: (1) a Gestão de Empresas e as suas áreas adjacentes (Economia, Contabilidade, Marketing, entre outras; (2) uma oferta de quatro línguas estrangeiras ¿ Inglês, Francês, Espanhol e Alemão, algo raro no panorama do ensino superior em Portugal, e que, face à crescente globalização dos mercados, constitui uma necessidade premente das empresas e dos seus colaboradores; (3) uma atenção muito particular à predominância da tecnologia e, sobretudo, da realidade digital que caracteriza e condiciona as gerações atuais; e (4) uma componente operacional e de cariz eminentemente prático que consiste na realização de um estágio curricular numa empresa ou organismo que esteja relacionado com os conteúdos lecionados no curso. Deste modo, assegura-se a indispensável ligação à realidade empresarial, fomentando o empreendedorismo e oferecendo aos alunos uma experiência efetiva e real num ambiente profissional adequado à sua formação e ao desenvolvimento das suas competências.
Penso que existirá uma expressiva unanimidade em relação a este ponto fundamental: hoje em dia, já não é suficiente construir um curso com unidades curriculares relevantes para a área científica desse programa de estudos. É absolutamente urgente que se procure dotar os diversos cursos, do primeiro ou do segundo ciclo, com uma estrutura orgânica que respeite a essência da respetiva área científica, mas que, em simultâneo, consiga concretizar uma convergência de saberes e metodologias que prepare os alunos para o desafio de trabalhar num mundo cada vez mais implacável e exigente, definitivamente orientado para a excelência e para o sucesso.